Dra. Flávia Porcaro Muratori. PSICÓLOGA CLÍNICA. Endereço: Avenida Tiradentes, 585, centro. SÃO JOÃO DEL REI, MG. Telefones: (32) 3371-9178 ou (32) 99924-9178. Atendimentos: Psicoterapia Individual – Psicoterapia de Casal – Psicoterapia de Família – Neurofeedback

Posts marcados ‘executivos’

NEUROFEEDBACK PARA APRIMORAR A PERFORMANCE DE EXECUTIVOS

NEUROFEEDBACK  PARA  APRIMORAR  A  PERFORMANCE  DE  EXECUTIVOS

No campo empresarial, o Neurofeedback está sendo utilizado para desbloquear o potencial cerebral dos executivos e outros profissionais. Este procedimento melhora a percepção e a compreensão dos processos cerebrais, possibilitando uma aprendizagem e um domínio maior das atividades cerebrais e capacidades mentais.

O Neurofeedback é altamente recomendado para executivos, profissionais liberais e atletas, pois existem protocolos dentro do Neurofeedback voltados, especificamente, para pessoas, que têm ocupações, que exigem um alto pico de performance.

Muitos empresários, nos Estados Unidos, estão recorrendo ao Neurofeedback para aliviar o stress, a ansiedade e a depressão, decorrentes da alta carga de trabalho e das grandes responsabilidades. Com isto, estes executivos e outros profissionais estão alcançando um melhor desempenho pessoal e profissional, pois o treinamento cerebral lhes possibilita um maior equilíbrio emocional, contribuindo para melhorar a determinação de foco, planejamento e organização, energia, criatividade, resistência, melhoria da expressão verbal, ansiedade, estabilidade emocional e física.

Estes programas de treinamento são aplicados, especificamente, para as pessoas que estão se esforçando no sentido de melhorar suas capacidades de atenção e concentração, avançar os seus conhecimentos, ampliar suas habilidades e aumentar seu desempenho nas diversas áreas executivas e administrativas. Com isto, elas podem melhorar a gestão do tempo, a diminuição de conflitos e stress e otimizar o seu ambiente de trabalho.

Hoje, já se pode buscar um mapeamento das ondas cerebrais com perfil de liderança, graças à tecnologia do neurofeedback. As pessoas são ensinadas a controlar suas ondas cerebrais, podendo-se dizer em um sistema de gestão de neurônios. Isto é uma realidade, pois já é possível a realização de um mapeamento do cérebro para verificar o padrão das ondas cerebrais e reprogramá-las para um perfil de liderança.

A Psicologia Cognitivo-Comportamental tem demonstrado que a ação segue o pensamento. Os padrões de pensamento formados no cérebro dependem da atividade elétrica cerebral e de como esta energia é distribuída para áreas diferentes do cérebro. O equipamento de eletroencefalograma (EEG) do Neurofeedback mede estes padrões de atividade elétrica, que, posteriormente, são avaliadas e processadas em um computador para determinar onde fazer as mudanças necessárias nestes padrões que afetam o modo de proceder de uma pessoa, tanto no seu emocional quanto no seu funcionamento cognitivo.

As ondas cerebrais Gama têm sido consideradas respon-sáveis no cérebro pela informação sensorial e pela vinculação das ondas cerebrais, ou seja, são ondas cerebrais capazes de ligar e processar informações de todas as partes do cérebro. Esta atividade de ondas Gama em quantidade ideal no cérebro tem sido associada com: aumento de autocontrole, melhora da memória, maior percepção da realidade, vinculação dos sentidos, alto nível de processamento de informações, incremento da capacidade de aprendizagem, níveis mais altos de energia, alto nível de foco e melhor percepção.

A sincronização neural na banda Gama com o Neurofeedback tem sido associada com a função de ligação e inteligência. O desempenho dos processos perceptivos e cognitivos, de que o cérebro é capaz requer um acoplamento funcional transitório de populações neuronais específicas e o desacoplamento posterior, relevantes para uma tarefa. A sincronização da banda Gama é um mecanismo usado para a seleção e integração de tais grupos neuronais.

Gravações de EEG revelam também um aumento de sincronia Gama entre as áreas rele-vantes do cérebro, ligadas a uma tarefa durante o processo associativo de aprendizagem, atenção, lembrança consciente, trabalho visual e auditivo, memória e percepção. Tais resultados apoiam a hipótese, de que a sincronização de banda Gama permite a ativação seletiva de um conjunto funcionalmente acoplado de grupos neuronais relevantes para o desempenho de uma tarefa particular.

A longa sincronização de banda Gama medeia estas redes transitórias funcionais, permitindo o aumento da comunicação entre áreas corticais específicas e outras diversas regiões corticais e cria uma rede de preparação para o processamento melhorado dos estímulos presentes.

%d blogueiros gostam disto: