Dra. Flávia Porcaro Muratori. PSICÓLOGA CLÍNICA. Endereço: Avenida Tiradentes, 585, centro. SÃO JOÃO DEL REI, MG. Telefones: (32) 3371-9178 ou (32) 99924-9178. Atendimentos: Psicoterapia Individual – Psicoterapia de Casal – Psicoterapia de Família – Neurofeedback

NEUROFEEDBACK

O desenvolvimento tecnológico vem permitindo o surgimento das mais avançadas técnicas de abordagem do funcionamento cerebral em um nível nunca visto antes. Entre as mais modernas e promissoras tecnologias para análise e modulação da mente, se destaca o Neurofeedback. O equipamento de Neurofeedback consegue detectar os padrões de ondas cerebrais e redirecioná-los para otimização do equilíbrio e potenciais cerebrais.

O Neurofeedback  estimula as habilidades naturais do cérebro, regenerando e desenvolvendo suas potencialidades. Desta forma, ele pode corrigir distúrbios no funcionamento cerebral e aprimorar o desempenho cognitivo e emocional. O Neurofeedback tornou possível mudar padrões de comportamento de forma mais rápida e fácil, isto é, mudar a mente através do treinamento direto do cérebro. A neurociência demonstrou que o Ser Humano não está nas mãos do inconsciente como pensava-se anteriormente.

O Neurofeedback vem a ser uma  técnica recente e que está revolucionando o conceito de tratamento psicológico. Também conhecido como Eletroencefalograma Biofeedback,  estimula as habilidades naturais do cérebro, regenerando e desenvolvendo suas potencialidades. Desta forma, ele pode corrigir distúrbios e aprimorar as funções cerebrais de modo mais constante.

O funcionamento do cérebro se dá através de pequenas descargas elétricas, que estabelecem as comunicações entre os neurônios. A partir de sensores dispostos no couro cabeludo, pode-se ver na tela do computador toda a atividade elétrica do cérebro em tempo real e, a partir de uma avaliação, estabelecer o que precisa ser treinado, em quais regiões do cérebro e como as informações serão dadas de volta (feedback) para o cérebro. Com o equipamento de neurofeedback pode-se treinar uma pessoa a aumentar ou diminuir a produção de qualquer uma das faixas de frequência das ondas cerebrais no local do cérebro desejado, de acordo com o estado físico e emocional que se almeja alcançar.

O aperfeiçoamento de cérebros saudáveis também pode ser realizado com o Neurofeedback, aumentando as capacidades intelectuais, cognitivas e criativas de executivos, educadores, estudantes e artistas; e também o desempenho esportivo dos atletas.

O procedimento utilizado pelo Neurofeedback se baseia em nossa capacidade de exercitar determinados  processos mentais, como  relaxamento, concentração e a visualização de imagens. Utilizando um aparelho de EEG (eletroencefalograma) ligado a um computador, temos condições de avaliar e visualizar, em tempo real, as frequências das nossas ondas cerebrais. Estes sinais emitidos são interpretados e examinados por softwares específicos, que respondem com sinais sonoros e visuais, gerando uma retroalimentação (feedback), que nos permite avaliar as condições dos nossos processos mentais, com isto, é possível a realização de um treinamento para reprogramação de nosso cérebro.

O Neurofeedback nos possibilita o conhecimento de nosso estado mental e quais são os níveis de atividade cerebral mais apropriados a cada processo mental. Se nossa intenção for a de aumentar nossa capacidade de concentração para suprimir o déficit de atenção, então o equipamento de EEG vai nos possibilitar o reconhecimento de sinais de distração e ensinar nosso cérebro a trabalhar mais rápido. Poderemos, também, aprender a conduzir nosso cérebro  a reconhecer e  reequilibrar,  com  atividades  adequadas,  os  níveis   inadequados  de stress, de depressão, de ansiedade, etc. A eficácia deste treinamento está evidenciada por muitas pesquisas científicas, que indicam que o treinamento cerebral estimula mudanças progressivas e estáveis em nossa atividade cerebral.

Depois de constatado, através da avaliação neurológica do cliente com a tecnologia do Neurofeedback, um funcionamento inadequado em sua atividade cerebral, elabora-se um protocolo específico de tratamento para treinamento do cérebro. A terapia do Neurofeedback pode ser aplicada nos seguintes casos:

• Déficit de Atenção e Hiperatividade – TDAH;

• Dislexia (dificuldades de ler palavras e dificuldades de reconhecer palavras);

• Discalculia (distúrbio neurológico que afeta a habilidade com números);

• Disgrafia (dificuldade na escrita está associada à dislexia);

• Demais perturbações da aprendizagem;

• Perturbações do desenvolvimento;

• Controle de crises convulsivas na epilepsia;

• Prevenção de cefaleias de tensão e enxaquecas;

• Ansiedade e Stress;

• Depressão e outras perturbações do humor;

• Perturbações do sono;

• Otimização da performance no esporte;

• Treino de otimização da Performance  Mental (Mente de Alta Performance);

• Otimização da Performance Profissional;

• Otimização da Performance no Esporte.

O aperfeiçoamento de cérebros saudáveis também pode ser beneficiado com o Neurofeedback, aumentado nossas capacidades cognitivas, de concentração, de criatividade e também no desempenho de atletas, artistas, executivos, educadores e outros profissionais.

Para realizar esse processo de otimização do funcionamento cerebral, primeiramente faz-se uma avaliação, medindo-se a atividade elétrica do cérebro do cliente através de um eletroencefalograma espectral, enquanto ele realiza tarefas, que ativam áreas diferentes do seu cérebro (cálculos, leituras, memorizações, raciocínios lógicos, concentração). De posse desta avaliação inicial, é possível detectar quais áreas cerebrais estão com seu desempenho comprometido e que precisam ser ensinadas a trabalhar de maneira mais funcional.

Na sequência desta avaliação, um treinamento, devidamente individualizado, pode ser concebido, otimizando o tempo de treinamento e centrando-se nas áreas de desvio e interesse do cliente.

A terapia com Neurofeedback é completamente  natural e se dá através de  um condicionamento operante, no qual o cérebro identifica e altera as frequências das ondas cerebrais nas áreas que demandam correção.

Comumente são relatadas mudanças comportamentais a partir da 10ª sessão, embora algumas pessoas tenham fortes mudanças mesmo depois da sua primeira sessão. Contudo, são necessárias, em média, de 30 a 50 sessões, podendo ser necessárias mais sessões em casos mais graves ou complexos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: